A Nebulosa Sousa Tavares

O Miguel começa a sua crónica no expresso deste sábado, dizendo que no dia 12 de Março esteve preso à televisão. Isto deixou logo na expectativa todos aqueles que o ouviram dias antes criticar a manifestação Geração à Rasca! Mas eis que o autor nos surpreende (fruto também da sua capacidade dramática aguda desenvolvida nos últimos anos no campo literário) dizendo que esteve colado à televisão, mas…… à espera de ver imagens acerca do terramoto/tsunami/desastre nuclear no Japão. E que, veja-se lá, pouco viu da tragédia porque as televisões insistiram em mostrar qualquer coisa que ia acontecendo em Lisboa, Porto e outras capitais de distrito. Qualquer coisa me diz que o Miguel quis fazer uma crónica rasteira e chantagem sentimental usando uma catástrofe como trunfo de arremesso, na construção de um texto destinado a atacar a manifestação que havia minimizado dias antes como uma brincadeira de miúdos. Mas, como parto do princípio que ninguém desce a esse nível de azedume e canalhice para perpetuar uma vingança pessoal, eu suponho que ele estava mesmo a ser sincero, e queria de facto ver o que se passava no Japão – até porque a tal manifestação era coisa menor como todos sabemos! Por isso, queria deixar aqui um pequeno conselho ao Miguel: Instale o mais rapidamente a Meo ou a Zon! No pacote de canais existem umas coisas que se chamam CNN e BBC News. Normalmente fazem uma cobertura noticiosa internacional, e assim o Miguel não é obrigado a ver a televisão Portuguesa! Alias, se tivesse estes canais, nem precisava de esperar ate sábado para saber notícias do Japão – eu próprio na sexta-feira de manha vi em directo o tsunami invadir Sendai!

Outra coisa interessante, é que no seu artigo o Miguel define a manifestação – a que ele foi obrigado a ver através da televisão – como uma nebulosa! Ora, há aqui uma imprecisão e um toque de surrealismo. Imprecisão porque devido ao elevado número de participantes que o Miguel não previra, ele deveria actualizar a classificação para um qualquer elemento cósmico maior do que a nebulosa! O toque surrealista, é aquele paladar estranho com que se fica na boca, quando se ouve chamar nebulosa a uma manifestação, um individuo do qual não se conhece orientação politica, ou propriamente qualquer ideia concreta para o País. Alias, estamos a falar de alguém que se especializou na critica ao quilo, apontando-nos ano-apos-ano as razoes pelas quais nos somos tão atrasados, tão ignorantes e sem capacidade de alguma vez atingir os níveis dos nossos parceiros europeus. Ora, eu que sempre li religiosamente o Miguel, soltando muitas vezes um ámen no final, fiquei cá para mim a pensar que afinal de contas todas aquelas comparações com o resto do mundo não têm passado de suposições ou criações literárias, porque como se pôde constatar o Miguel não vê sequer a CNN ou a BBC News…

P.S: O Miguel diz que não escreve de acordo com o acordo (passo a redundância) ortográfico
Eu queria esclarecer que escrevo de acordo com o FLIP:

http://www.flip.pt/FLiP-On-line/Corrector-ortografico-e-sintactico.aspx

Anúncios


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s